Rádio Filhos de Davi / jardim-ms

Série Mulher Cristã: Katheryn Kuhlman, uma evangelista ungida por Deus

Série Mulher Cristã: Katheryn Kuhlman, uma evangelista ungida por Deus

Em momentos estratégicos da história e da salvação, Deus tem escolhido mulheres e as dotado de poder por seu Espírito Santo para cumprir Sua vontade de formas extraordinárias. Na série Mulher Cristã, temos tido o prazer de conhecer a história de algumas mulheres que, através da fé e obediência à voz de Deus, deixaram um grande testemunho, que hoje nos inspiram a buscá-lo e ter um relacionamento diário com Espírito Santo.

Katheryn Kuhlman era uma evangelista que cria em milagres, porque acreditava em um Deus que podia operar milagres. Deus deu a ela uma unção inquestionável para ministrar publicamente e capacidades administrativas para cuidar de seu próprio ministério. Ela realizou grandes cruzadas de Santidade, lotando um dos maiores estádios dos Estados Unidos.

Katheryn nasceu em 9 de maio de 1907, em uma fazenda em Concórdia, no estado do Missouri, Estados Unidos. Ela era filha de descendentes alemães, luteranos que residiam na área rural de Concórdia. Depois de um tempo, o pai de Katheryn construiu uma casa no centro da cidade para onde se mudou com a família Kuhlman. Ali, Katheryn cresceu como uma menina brincalhona e travessa.

Avivamento

O AVIVAMENTO chegou na pequena Igreja Metodista da cidade, em 1921. Katheryn estava com 14 anos quando frequentava a igreja com sua mãe. Ao final da pregação do evangelista batista, Katheryn começou a chorar com soluços fortes e a tremer. Ela confessou que naquele momento não sabia o que estava sentindo, só depois, com os anos de experiência, é que ela saberia que aquele era o TOQUE DO ESPÍRITO SANTO. Naquele mesmo dia, ela se levantou sozinha e caminhou até o primeiro banco, onde confessou a Jesus Cristo como seu Salvador pessoal. A partir desse encontro a vida de Katheryn Kuhlman mudou completamente. 

Ao terminar a 10ª série, que era o grau máximo que poderia estudar, Katheryn Kuhlman começou a ministrar. Ela tinha 16 anos de idade e ajudava a sua irmã e seu cunhado, que era evangelista, em uma vida de itinerância. Para sustentar-se, trabalhava passando as roupas de seu cunhado, enquanto iam por várias cidades dos EUA, pregando em sua tenda de reavivamento. Logo, Katheryn começou seu próprio ministério como pregadora itinerante em Boise, Idaho, ajudando uma igreja missionária. Ela e sua amiga pianista Hellen Guilliford trabalharam nessa igreja por algum tempo, depois foram para Pocatello, também no Idaho, e alugaram um antigo teatro, e em seis meses os cultos ficaram lotados.

Em Denver, Katheryn iria estabelecer seu ministério próprio, em 1933, com o nome Revival Tabernacle, em um local com capacidade para duas mil pessoas sentadas. A pregação de Katherym era simples, mas com grande entusiasmo para salvação, ela dizia: “Vocês precisam nascer de novo”. Ela utilizou eficazmente as mídias e teve um ministério no rádio muito influente. Nesse período, o ministério estava crescendo de forma gigantesca, e Katheryn teve uma atitude ousada, ao alugar um prédio em Denver, no Texas, para realizar reuniões de avivamento por 2 semanas. Era a época pós-depressão, e as pessoas estavam desacreditadas de Deus e não queriam fazer doações. E era raro as pessoas terem dinheiro ou quererem ir à igreja.

Mesmo assim, ela não se intimidou e sem nada no bolso fez toda a divulgação nas rádios da cidade e no jornal Denver Post, e colocaram 500 cadeiras no maior prédio que puderam alugar. A ideia deles é que iriam ficar ali duas semanas, mas na verdade ficaram cinco anos. As pessoas que estavam desacreditadas, mendigos, viciados em bebida, prostitutas, e falidos financeiramente em Denver começaram a comparecer nos cultos. E sentiram alívio e refrigério no JESUS pregado pela evangelista, um consolo e transformação.

Início da Igreja

Então, tornaram-se uma igreja. Aquelas pessoas começaram a prosperar e também passaram a contribuir generosamente para a obra da igreja. Quando Katheryn decidiu partir, os membros pediram que ela ficasse, pois estavam decididos a construir um templo maior. Ela então permaneceu, com os membros cumprindo a promessa. O templo recebeu o nome de “Tabernáculo Kuhlmam do Reavivamento”. Contudo, quando o seu ministério estava indo muito bem, Katheryn se apaixonou por um evangelista, que a enganou sobre sua vida conjugal, e mesmo tendo recebidos conselhos para não se casar com o evangelista Burroughs A. Waltrip, ela se casou e isso arruinou seu ministério em Denver, e ainda quase acabou com seu ministério de pregação e cura divina. O casamento durou apenas seis anos, e Katheryn tomou a decisão de entregar tudo ao Senhor. Depois da separação formal, Katheryn nunca mais falou com Waltrip.

Em 1946, em Franklin, Pensilvânia, uma mulher foi curada repentinamente de um tumor durante um culto com Kuhlman. Com isso, ela deu início aos “cultos de milagres”, que ficaram famosos. Kateryn Kuhlman somente mencionava a enfermidade específica que seria sanada em determinada área do auditório, e a pessoa a quem correspondia recebia a cura. Ela novamente começou um ministério radiofônico. Em 1948 se mudou para Pittsburg, que se converteu na sede permanente de seu ministério. Ela também realizava cultos em Carnegie Hall e no templo da Primeira Igreja Presbiteriana.

Em 1965, Kuhlman começou a realizar cultos em auditórios cívicos de Pasadena, com capacidade para 2.500 pessoas, mas passou para outro auditório em Los Angeles Shrine, onde durante dez anos pregou ali, com frequência se ocupava os 7 mil assentos que tinham no auditório. Ela não parou com as reuniões em Pittsbug, e seu ministério se expandia para a televisão, onde produziu mais de quinhentos programas para a CBS. Em 1972, recebeu o prêmio de doutorado honorário da Universidade Oral Roberts.

Somente em meados dos anos 60, Katheryn Kuhlman começou a identificar-se particularmente com o Movimento Pentecostal. Mas recebeu críticas, porque não permitia que as pessoas falassem em línguas em suas reuniões, e nunca ficou comprovado essa evidência do batismo com Espírito Santo em sua vida.

Espírito Santo

Sobre o ESPÍRITO SANTO, ela dizia que tudo era obra Dele. Ela fazia séries de mensagens sobre o Espírito Santo. E as pessoas eram atraídas de regiões distantes para as reuniões dirigidas por Kuhlman. Foi em um desses cultos que Benny Hinn afirma ter recebido a visitação do Espírito Santo de maneira que mudou sua vida completamente. Depois que Katheryn Kuhlman morreu, ele foi chamado algumas vezes pela Fundação Kuhlman para pregar em homenagem a seu ministério.

Os médicos e cientistas começaram a frequentar os cultos de milagres para saber a verdade sobre aquelas curas de cânceres, escleroses, tumores, deformidades, tuberculose e todo tipo de enfermidades que afligia as pessoas que estavam nos cultos. Então, Katheryn reservou a primeira fileira do auditório não só para os intercessores, mas para os médicos e cientistas, que investigavam as curas ali mesmo e ouviam os testemunhos.

Ela não tinha medo. Para ela era bom que os médicos identificassem quais milagres eram verdadeiros. O ministério de Katheryn Kuhlman se destacou pela sua pregação simples; diferente dos outros, ela não fazia longas orações, nem pedia dinheiro para manter seu ministério. Na hora da mensagem, ela não permitia que houvesse manifestações; o silêncio era tanto que dava para ouvir a respiração das pessoas. Muitas curas ocorriam durante a pregação. Ela pregava com um tom de voz bem baixo, as pessoas tinham que fazer um esforço para ouvi-la.

A evangelista Katheryn enfatizava que a maior cura era a redenção em Cristo, mas a obra de Jesus também se aplicava à cura do nosso corpo. Sabemos que neste corpo estamos sujeitos a passar por enfermidades, mas podemos confiar no nosso Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou (Ef 2:4). E se Ele não nos curar de alguma enfermidade física aqui na terra, e acima de tudo crermos e confiarmos em seus planos, Ele nos consola com sua promessa de que um dia receberemos um corpo transformado, ante o som da última trombeta seremos transformados, “Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que é mortal se revista da imortalidade” (1Co 15:53). Tudo é do SENHOR, mas nós precisamos confiar em seu amor e misericórdia.

Cultos e milagres

Os cultos duravam de 4 a 5 horas, havia um local reservado para as pessoas de cadeira de rodas e pessoas acamadas. Muitas pessoas foram curadas e se levantaram das cadeiras e de seus leitos. Katheryn ministrava em pé o tempo todo sem sentar-se para descansar. O ESPÍRITO SANTO se movia cada vez mais em sua vida. Às vezes, quando estava ministrando, algumas pessoas caiam no chão, amortecidas pelo poder do Espírito Santo. Em muitas reuniões, Katheryn não precisou tocar nas pessoas para isso acontecer. Isso não era apenas com uma pessoa, mas com várias pessoas ao mesmo tempo, como afirmou o biógrafo dela:

“Uma vez, no Carnegie Hall, em Pittsburgh, uma mulher levantou-se em uma das galerias laterais para declarar uma cura. Muitos outros à sua volta, que a conheciam e vinham orando por ela, se levantaram para se regozijarem quando ela tirou um aparelho da perna e o segurou no alto. Kathryn foi à frente da plataforma e disse: "O poder de DEUS está por toda esta galeria. No mesmo instante, quase 30 pessoas caíram para trás nas cadeiras. Eu estava no térreo e prendi o fôlego, esperando para ver se alguém tombaria para a frente e cairia da galeria nas cadeiras lá embaixo. Mas não houve danos. Na realidade, por todo o ministério de Kathryn, não há registro de alguém que caíra sob o poder tivesse se machucado na queda. Ao contrário, muitos foram curados de males terríveis” (BUCKINGHAM).

Logo, o ministério de Katheryn cresceu mais ainda e ela começou a receber vários convites, mas antes orava para pedir a direção do Espírito Santo. Ela era muito zelosa com seu trabalho e gostava de fazer o melhor para o Senhor, não aceitava pessoas em seu ministério que estivessem fora da obediência à Palavra. O mais importante para ela era as pessoas serem salvas em Cristo Jesus. Ela montou a Fundação Katheryn Kuhlman, em um prédio no centro de Pittsburgh. Colocou alguns funcionários ali, pessoas leais que colaboravam com seu ministério por anos. Eles recebiam as cartas endereçadas a ela, que era segunda maior recebedora de cartas nos EUA. E também as doações que os fiéis faziam. Essas doações à Fundação patrocinou a construção de 20 igrejas no exterior, além de outros projetos missionários nos Estados Unidos e missionários no exterior.

Falecimento

Foram 28 anos do ministério de cura de Katheryn Kuhlman até sua viagem ao céu. Deus operou através dela milhões de curas, e milhões de pessoas foram salvas em Jesus. Ela faleceu em 20 de fevereiro de 1976. Sua morte marcou o fim de uma era, mas seu legado perdurou. Ela não era perfeita, sem dúvida tinha muitos defeitos, mas Deus a escolheu, amou-a e a encheu com seu poder. Kuhlman foi uma mulher determinada a cumprir seu chamado, sofreu rejeições e traições de seus próprios colaboradores, além das muitas críticas de outros pastores. Mas, ela não permitia que a dor ou as mensagens invasivas corrompessem seu coração. Ela estava disposta a servir a Deus, e o ESPÍRITO SANTO derramava cura e poder sobre as pessoas.

Desde jovem, ela aprendeu duas lições muito importantes que fizeram parte de seu crescimento espiritual: ter paciência na diversidade e não se entregar à autocomiseração. Para ela a autopiedade e o egoísmo tinham a mesma raiz. Talvez muitas mulheres estejam vivendo isso, ou já aceitaram esse sentimento em sua vida. O que Katheryn viveu e ensinou, é que devemos crer no que Jesus fez por nós. O que Cristo fez não foi por causa das nossas ações humanas. “Pois, Ele, nos vivificou, quando ainda estávamos mortos em ofensas e pecados, e isso por graça e através da fé, que é um dom de Deus, em Cristo somos ressuscitados, e Eles nos fez assentar nos lugares celestiais, juntamente com ele” (Ef 2:5-6). A mesma graça que alcançou Katheryn Kuhlman está sobre nossa vida, devemos crer, entregar nossa vida ao Senhor, buscá-lo, amar o Espírito Santo, amar a Palavra e ter uma vida plena em Cristo Jesus.

Referências:

HYATT C, Susan. Mujeres LLenas del Espíritu. IN.: SYNAN, Vinson, El Siglo del Espírito Santo. Cien anos de rnuevo pentecostal y carismático. 1ª ed. Buenos AIRES, Peniel,2005.

KUHLMAN, Katheryn. Histórias de Avivamentos, A Evangelista que cria em Milagres. Disponível em: <https://historiasdeavivamento.blogspot.com/?m=1> Acesso em 15 de abr de 2024.

KUHLMAN, Katheryn, Medium, A História de Katheryn Kuhlman- pregadora, carismática e curandeira. Disponível em: <https://medium.com/@lumiwrites49/story-of-kathryn-kuhlman-charismatic-preacher-and-faith-healer-7d3cfd4459e8> Acesso em 15 de abr de 2024.

KUHLMAN, Katheryn. Cura e Reavivamento. Eu acredito em milagres. Disponível em: https://healingandrevival.com/BioKKuhlman.htm > Acesso em 15 de abr 2024.

 

Caroline Fontes é formada Bacharel em Teologia; com pós- Ciência da Religião, formada em Pedagogia – UERJ, pós-graduação em Neuropsicopedagogia – FAMEESP. Reside no Rio de Janeiro, casada com pr. Ediudson Fontes, mamãe de Calebe Fontes. Diaconisa na Igreja Assembleia de Deus – Cidade Santa, professora na EBD, e idealizadora do Clube de Leitura da Mulher Cristã- Enraizadas em Cristo.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

 

Leia o artigo anterior: Série Mulher Cristã: Amanda Berry Smith, evangelista internacional de Santidade

NOTÍCIAS MAIS LIDAS